Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOG do VISCONDE



Sexta-feira, 18.07.14

Uma Reflexão antes de ir dormir

Vivo escutando por aí que qualquer coisa fora do capitalismo é utopia, que destruí-lo para construir um mundo diferente é utopia, que o socialismo é impossível. Porém, fica cada vez evidente que utópica é a ideia de que @s trabalhador@s podem viver com dignidade no capitalismo. Está mais do que provado (e a crise econômica cada vez mais aguda exporá ainda mais as cicatrizes e contradições do sistema) de que a lógica do capital significará a inanição da maioria absoluta da humanidade e de que todos aqueles medos que já pensáramos superados (guerras seguidas, crises agudas cíclicas, regimes totalitários, como ditaduras bonapartistas e o nazi-fascismo...) retornarão invariavelmente se esta lógica não for quebrada. E se hoje mais de um bilhão de pessoas vivem com apenas 1 dólar por dia, outro 1 bilhão com 2 dólares por dia e tantos outros 2 com até 8 dólares por dia, amanhã esta cifra aumentará, e muito, mas muito mesmo. Isso sim é uma utopia: acreditar em um mundo melhor sob esta lógica contemporânea. Pobreza é bom somente para quem se aproveita dela, para mais ninguém. Gosto de fatos, de estudos, não de obscenidades mentais, crendices fantasiosas. Já há videntes demais no mundo!! É preciso olhar o mundo sob um viés mais crítico, experimentá-lo, acertar e errar suas tentativas. É preciso entender o passado sob a perspectiva não somente da história oficial, não somente do presente, que é completamente unilateral. Vejo muita gente falando uma porção de coisas, utilizando uma porção de "conceitos" porque um dia ouviu falar de alguém que ouviu falar de alguém algo ou alguma coisa. Assim falam isso ou aquilo do socialismo, tendo como base os estados totalitários do leste europeu e a es-URSS, sem nunca terem visitado um livro sequer de Trotsky (quem sabe A REVOLUÇÃO TRAÍDA para começar?); dizem que Marx foi um assassino, um invejoso..., porque ouviram de alguém. Nem sequer foram capazes de abrir um de seus livros ou de Engels, ou ler os grandes clássicos dos marxistas honestos para comprovar aquilo de que tanto ouvem falar, ou até então para tentar entender o desenrolar da história. Sequer sabem quem foi Kolontay, Rosa Luxemburgo, dentre outras... E Arte? Credo, isso é coisa de comunista, de gente à toa, que não quer trabalhar, que não é ambicioso. Abominam-na como o diabo foge da cruz. Há muita vulgaridade no mundo, e não é de hoje; no século XIX os puristas afirmavam que Darwin dizia que o homem vinha do macaco; hoje, além de reiterarem este argumento, acusam de comunistas todos aqueles que agem diferente de uma determinada lógica, de um determinado jeito pronto-acabado de agir, mesmo sendo os mais reacionários. Para estas pessoas, não se tem o direito de pensar, de analisar, de discutir e, muitas vezes, nem sequer o de tentar. O que se é permitido é prostituir, (re)produzir, consumir coisas prontas, trabalhar, orar; afinal de contas, o que é o homem sem o sexo (nem que seja "comprado"), o ser-humano sem o divertimento (industrial, de massas), sem o trabalho (alienado) e sem a oração? Ainda bem que o velho e bom Hegel não estava certo; ainda bem que as ideias não determinam o meio, mas este as ideias. UFA!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Visconde de Sabugosa às 05:22



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2014

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031