Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOG do VISCONDE


Sexta-feira, 26.10.07

ORAÇÃO CONTRA AS BRUXAS

Balança bruxólico - Franklin Cascaes

ANTES DE COMENTAREM ESSE TEXTO, PEÇO-LHES A GENTILEZA DE CAPTAREM NAS SUAS ENTRELINHAS, POIS, EM NENHUM MOMENTO EXPRESSEI SENTIMENTOS DE DESRESPEITO A ESSA OU ÀQUELA CRENÇA. O INTUITO DESSE POST FOI PURAMENTE E MERAMENTE LITERÁRIO E DIZ RESPEITO UNICAMENTE A UM REGASTE ANTROPOLÓGICO DE UM TRADIÇÃO ANTIGA NA ILHA DE SANTA CATARINA.

 

É costume na Ilha de Santa Catarina, entre o povo nativo da região, descendente de açorianos, crer que quatro vezes ao ano, no início de cada nova estação, as bruxas reúnem-se com o Diabo e beijam-lhe o rabo, em reunião, para planejarem as maldades nesse período. Segundo a tradição, bruxas preferem atacar pessoas impertinentes, mas não só, gostando também de prejudicar crianças e fazer maldades contra outras pessoas. Para afugentá-las criou-se essa reza:


 

ORAÇÃO CONTRA AS BRUXAS


Pela cruz de São Saimão
Que te benzo com a vela benta
na sexta-feira da paixão.

Treze raios tem o sol,
treze raio tem a lua.
Salta demônio para o inferno,
pois esta alma não é tua.

Tosca Marosca,
rabo de rosca.
Aguilhão nos teus pés
e relho na tua bunda.

Por baixo do telhado
São Pedro, São Paulo e São Fontista.
Por cima do telhado
São João Batista.

Bruxa tatarabruxa,
tu não me entres nesta casa,
nem nesta comarca toda.
Por todos os santos, dos santos,
Amém!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Visconde de Sabugosa às 16:51

Segunda-feira, 24.09.07

Dona Cecília

O silêncio toma conta da pequena sala. Todos guardam com respeito os momentos em que dona Cecília realiza seus rituais mágicos. Compenetrada e tranqüila ao mesmo tempo, movimenta as mãos, faz gestos incompreensíveis, repete baixinho palavras que ninguém consegue decifrar. Reza, abençoa. É benzedeira.

Cecília da Costa Neves era apenas uma menina, mal entendia direito esse mundo quando um padre, tio de sua mãe, entregou-lhe um livro de orações. Ao fazer isso, atribuiu-lhe uma missão que a acompanhará até o último dos seus dias: a missão de afastar coisas ruins das crianças, acabando com a choradeira, a falta de apetite e de sono.

Nunca reclamou de largar o descanso ou adiar a conversa com os netos para atender quem chega. A mãe desesperada, que vem em busca do alívio para o filho e para si, não pode esperar.

La vai dona Cecília, mais uma vez. Hoje, aos 80 anos de idade, já perdeu as contas de quantas crianças benzeu nos últimos 69 anos. Milhares, com certeza, pois até hoje forma-se fila em frente à sua porta. Vem gente de todos os cantos de Santos, até de São Paulo: uma média de 50 por dia.

-- "Não sou eu quem cura. É Deus", diz dona Cecília, com muita tranqüilidade.

Que mistério será esse que cerca as benzedeiras? Nem dona Cecília sabe. Só tem certeza de um a coisa: quando estiver para morrer, vai ter um sinal. Então, ensinará as rezas para alguém.

E a tradição de se benzer crianças se perpetuará por novas gerações.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Visconde de Sabugosa às 00:47


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Outubro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Posts mais comentados