Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOG do VISCONDE


Sábado, 25.01.14

FIM DO CERCO AO CAMPO DE REFUGIADOS DE YARMOUK

O Comitê local do Campo de Refugiados Palestinos de Yarmouk, situado na capital da Síria, convoca para este sábado, dia 25 de janeiro, um dia global de solidariedade e luta contra as terríveis condições que o regime de Bashar Al Assad impõe a seus habitantes.

Yarmouk é o principal campo de refugiados palestinos na Síria. Formado em 1957, produto da expulsão do povo palestino, chegou a abrigar 250 mil pessoas entre refugiados palestinos e sirios. Com o tempo, Yarmouk se transformou em um importante bairro de Damasco.

Desde o início da Revolução, em março de 2011, Yarmouk é um centro ativo de apoio à Revolução, provendo ajuda humanitária aos rebeldes e participando das manifestações contra o regime sírio. Em pouco tempo, todo o campo de refugiados integrou-se à dinâmica revolucionária contra Assad, além de manter sua posição radical a favor da libertação da Palestina.

Em resposta, o regime sírio prendeu e torturou centenas de ativistas e, mais recentemente, cercou o campo e passou a bombardeá-lo pesadamente. 1.800 palestinos foram assassinados. A maioria dos residentes fugiu, mas ainda há algo em torno de 20 mil palestinos. O campo é controlado pelo Comitê de Coordenação Local e forças do Exército Livre da Síria.

O cerco criou uma situação terrível, com subnutrição generalizada, fim de medicamentos, fornecimento irregular de água potável e energia elétrica.

Não temos dúvidas de que o ditador Bashar é quem impõe o cerco e por isso nos recusamos a adotar o discurso de neutralidade, o mesmo adotado por Israel para justificar o cerco contra os palestinos da faixa de Gaza.

Nós repetimos junto com os palestinos de Yarmouk: Os palestinos e sírios somos um só! E somente sua unidade histórica pode derrubar a ditadura síria e o estado racista de Israel!

Este dia 25 de janeiro também marca o terceiro aniversário da revolução egípcia. O PSTU e os seus partidos irmãos da Liga Internacional dos Trabalhadores (LIT-IV Internacional) participarão desta atividade em solidariedade incondicional à Yarmouk em todo o mundo, como parte da defesa da revolução síria e palestina e também nos manifestamos em defesa da revolução egípcia.
·        Fim do cerco criminoso à Yarmouk!
·        Fora Bashar! Pela vitória da revolução síria!
·        Pelo fim do Estado racista de Israel! por um Estado Palestino laico, democrático e não racista!
.       Todo apoio à revolução egípcia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Visconde de Sabugosa às 12:28

Quinta-feira, 27.09.07

ABORTO, opção ou imposição?

    Nas vésperas de um encontro continental* que visa a discutir a legalização ou não do aborto na América Latina, instituições de direita, apoiadas pelo Vaticano, vão à ofensiva no intuito de frear as manifestações de apoio e de impedir que a mulher tenha o direito de optar em interromper a gravidez. A interrupção voluntária da gravidez precisa deixar de ser crime, pois só a mulher pode decidir sobre seu próprio corpo.

    Num sistema patriarcal e machista como o sistema capitalista, as burguesias de todo o mundo relutam a idéia de sequer cogitar tal hipótese. Ao invés disso, preferem argumentar que tais práticas são contrárias aos ideais de familia e de Deus. Amparadas pelo discurso conservador da Igreja Católica**, coíbem as manifestações favoráveis à legalização do aborto, impedindo assim o livre-arbítrio da mulher decidir ou não seu destino.

    Como já é de conhecimento de praticamente todas as pessoas,  a interrupção voluntária da gravidez antes dos 3 meses de fecundação não é crime. Isso porque somente a partir do terceiro mês de gravidez é que se pode afirmar que existe uma vida. Além disso, a legalização evitaria milhares de mortes que acontecem todos os anos em clínicas clandestinas e em práticas mal feitas por mulheres pobres que não têm acesso às clínicas.

    Não é a toa que, no Brasil, as manifestações acontecerão em grandes cidades, como Belo Horizonte , Fortaleza, São Paulo, Porto Alegre e Rio de Janeiro***, onde clínicas dessa espécie são comuns. Nenhuma mulher é obrigada a aceitar uma gravidez casual, por exemplo. Favorável que sou ao direito da mulher decidir o seu destino, repudio qualquer prática elitista de manifestação anti-aborto. Quem pensa o contrário corrobora, mesmo que sem intenção, ideais conservadores, repressores e machitas. Entrem nessa luta também.


-----------------------------


* Será nessa sexta-feira, dia 28/09/2007.

** Instituição hoje "comandada" pelo Papa Bento XVI (ou Joseph Ratzinger), antigo aviador do exército nazista de Adolf Hittler, na Segunda Guerra Mundial.

*** Respectivamente capitais dos Estados de Minas Gerais, Ceará, São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Visconde de Sabugosa às 23:34

Quinta-feira, 20.09.07

Imagens sedimentadas de um país colonizado

    Sem surpresas abro o sítio do PSTU* (http://www.pstu.org.br) e me deparo com a manchete estampada, em destaque, na página inicial: Renam Calheiros** é a cara do  Congresso. À manchete seguia uma leitura detalhada da sessão que impugnou a cassação do Senador e a perda de seu cargo na presidência do Senado brasileiro. "Por todo o país, milhares de trabalhadores reagiram com profunda indignação. Afinal, os pobres são presos, espancados pela polícia e passam anos na cadeia. Os ladrões ricos seguem sendo senadores, deputados e juízes. Continuam sua vida, recebem seus altos salários, sem nenhum problema" - afirmavam indignados, e com razão, os redatores da notícia.
    O motivo pelo qual se deu o pedido de cassação do Senador condiz com o fato dele, por meio do lobista Cláudio Montijo, ter pago contas pessoais de Mônica Veloso, com quem teve uma filha, no valor de R$ 12 mil*** (doze mil reais) mensais.
À frente de toda operação para salvar o presidente do Senado, estava o PT****, encabeçando a base do governo. Também os setores da oposição de direita, próximos a Renan, se movimentaram para garantir a impunidade ao senador.
   
Às vésperas da sessão, os aliados realizaram um intenso corpo a corpo e lançaram mão dos velhos mecanismos para angariar apoio para Renan: troca de favores políticos e cargos, liberação de verbas do Estado, etc. Corrupção descarada, praticada à luz do dia. Tudo com o apoio do Planalto. Desde o início da crise, o governo se mobilizou para livrar Renan. Lula mal conseguiu disfarçar seu apoio ao corrupto senador. Questionado por repórteres, o presidente disse que “todo ser humano, todo brasileiro, 190 milhões de brasileiros, inclusive você, terá o meu apoio porque todos são inocentes até prova em contrário”.
    Renan e sua tropa de choque diziam ao governo que, caso o senador fosse cassado, a coligação de partidos que compõe a base aliada de Lula no Senado (da qual o PMDB tem importância central) estaria ameaçada. Isso explica porque a líder do governo, senadora Ideli Salvati (PT-SC - meu estado), e o senador Aloizio Mercadante trabalharam intensamente pra livrar a cara de Renan. Ao final, Mercadante procurou diminuir seu desgaste dizendo que se absteve. O voto, na prática, ajudou Renan.  
    Também foi escandalosa a posição adotada pelo PCdoB e seu senador, Inácio Arruda (CE). Apesar de fazer mistérios sobre como votaria, Arruda nem precisou revelar seu voto, pois o próprio sítio do seu partido não cansou de fazer uma intensa campanha pró-Renan. “Depois de três meses de investigações nas quais a vida pública e privada do senador foi revirada e vasculhada não se encontrou uma única prova que confirmasse tal acusação”, afirma na maior cara-de-pau o artigo do PCdoB, publicado no último dia 12.
    Como bons mafiosos que são a maioria do Senado acabou protegendo o senador por ter, juntamente com ele, o "rabo preso", como comumente se diz na gíria. Isso porque se o senador da república fosse de fato caçado muitos (diga a imensa maioria) iriam com ele, desencadeando um verdadeiro efeito cascata.
sessão do Senado que votou o relatório do Conselho de Ética foi um show de escândalos. Sacando uma medida prevista pelo regimento interno da Casa, a mesa do Senado impôs uma sessão secreta. Afinal, coisa feia se faz escondido...
    O som do microfone chegou a ser desligado para que ninguém ouvisse os discursos e as ameaças trocadas entre os parlamentares. A cena lembrou velhos filmes sobre máfias. Sem que ninguém pudesse ouvi-los, os senadores negociaram livremente cada voto, como um verdadeiro antro de gangsters. Para coroar o ridículo espetáculo, o vice-presidente do Senado, o petista Tião Viana, chegou a proibir o uso de celulares e computadores portáteis no plenário, ameaçando de cassação os senadores que revelassem informações sobre a sessão (!). Foi a desmoralização do próprio absurdo.
    Mesmo assim, várias informações vazaram e logo se descobriu o motivo que salvou Renan. Cassando Renan, os senadores poderiam abrir um precedente que levaria à degola de inúmeros outros parlamentares. Afinal, todos estão com o rabo preso em vários trambiques, como sonegação de impostos, caixa dois e, principalmente, com o financiamento de empreiteiras e de bancos. Mesmo a campanha presidencial de Lula foi financiada por grandes empreiteiras.
    Entre as maiores doadoras estão as construtoras Camargo Corrêa, OAS e Andrade Gutierrez. A campanha para a reeleição de Lula levou R$ 6,7 milhões dessas três. Metade das empreiteiras que aparecem na lista das vinte entidades melhor contempladas com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) está entre as maiores doadoras das eleições gerais do ano passado. Sabendo disso, o presidente do Senado e sua tropa de choque ameaçavam abrir os “portões do inferno”, revelando os crimes e a corrupção escondida debaixo do colarinho de cada parlamentar para disseminar o medo. Em certo ponto do discurso, o próprio Renan ameaçou "abrir o jogo" e contar tudo o que acontece dentro das paredes do Senado da Repúlica... Todos entenderam o recado.

-----------------------------


* Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado, seção brasileira da LIT - 4 QI (Liga Internacional dos Trabalhadores - Quarta Internacional), encabeçada pelo Revolucionário Russo e comandante do exército vermelho, Leon Trotsky.
** Presidente do desprestigiado Senado brasileiro e filiado ao PMDB do estado de Alagoas, um dos mais pobres estados do Brasil.
*** Moeda brasileira desde 1994 e que corresponde a, aproximadamente, 4.500 euros. Porém, como acredito ser o custo de vida mais alto em Portugal que em muitos pontos do Brasil (talvez não mais alto que o de Florianópolis, ilha onde resido), fiquemos com esse valor mesmo em euros, ou aproximadamente esse valor.
**** Partido dos Trabalhadores, partido do atual presidente da república: Luiz Inácio Lula da Silva.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Visconde de Sabugosa às 02:30


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Outubro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031